Agende uma consulta
  • captcha

Câncer de Pele

O câncer da pele consiste na proliferação descontrolada de células que compõem a pele. O câncer de pele é o mais freqüente entre os tumores. Existem três tipos de câncer de pele: carcinoma basocelular, carcinoma espinocelular e melanoma.

Carcinoma basocelular – é o tipo mais freqüente (70% dos casos). É mais comum após os 40 anos e acomete mais pessoas de pele clara e que tiveram uma exposição solar acumulada durante a vida. As metástases não são freqüentes, mas podem ser invasivos e destruir os tecidos à sua volta, atingindo até cartilagens e ossos.

Carcinoma espinocelular – é segundo tipo mais comum de câncer da pele, podendo se disseminar para os gânglios e dar metástase. Entre suas causas estão exposições prolongadas ao sol, tabagismo, exposição a substâncias químicas (arsênio e alcatrão) e alterações na imunidade.

Melanoma Maligno – é o tipo mais perigoso, com alto potencial de produzir metástase. Pode levar à morte se não houver diagnóstico e tratamento apropriado. É mais freqüente em pessoas de pele clara e sensível. Normalmente, inicia-se como uma pinta escura.

Qualquer pessoa pode ter câncer da pele, principalmente as de pele, olhos e cabelos claros, que sempre se queimam e nunca se bronzeiam. Além desses, ruivos e portadores de “sardas”, pessoas que se expõem ao sol por muito tempo ou os que possuem história familiar de tumor na pele também estão no grupo de risco.

Como reconhecer os sinais precoces de câncer de pele?

– Crescimento na pele de lesão com aparência elevada e brilhante, translúcida, avermelhada, castanha, rósea ou multicolorida.
– “Pinta” preta ou acastanhada que muda sua cor, textura, torna-se irregular nas suas bordas e cresce de tamanho.
– “Mancha” ou ferida que continua a crescer apresentando coceira, crostas, erosões ou sangramento.

O que causa o câncer de pele?

A radiação ultravioleta é a principal responsável pelo desenvolvimento do câncer da pele. Ela se encontra nos raios solares e nas cabines de bronzeamento artificial. Outros fatores, como raios X e certas substâncias químicas, também podem levar a câncer de pele. É importante lembrar que o efeito da radiação ultravioleta é cumulativo, ou seja, mesmo depois de parar de se expor ao sol, as alterações da pele podem se manifestar anos depois.

Como prevenir?

Examinando sua pele regularmente e reconhecendo os sinais precoces de tumor (ver nevos).
A análise de todas as pintas e sinais do corpo pelo dermatologista pelo menos uma vez por ano é importante para prevenir o câncer de pele e sempre que surgir uma lesão nova antecipar essa avaliação.
Protegendo-se dos raios solares através do uso de roupas e/ou filtros solares adequados. Não se esqueça que a radiação solar é mais intensa entre 10 horas da manhã e 3 horas da tarde”.

 

Não aconselhamos o uso do bronzeamento artificial.
Não esqueça: O importante com relação ao câncer da pele é que é possível preveni-lo e curá-lo.