Agende uma consulta
  • captcha

Câncer Colorretal

Causas
As causas são multifatoriais, podendo estar envolvidos fatores ambientais, tais como sedentarismo, obesidade, dieta rica em carnes vermelhas e pobre em fibras e o tabagismo, e fatores genéticos (história desses tumores em outros familiares ou simplesmente predisposição genética ).

 

Sintomas
Os sintomas podem ser vários e dependem da localização do tumor.

Os tumores do cólon direito cursam com anemia e palidez, podem apresentar massa palpável e alteração do habito intestinal (na maioria das vezes diarréia). Já os tumores do lado esquerdo podem apresentar sangramentos que aparecem na evacuação, ou até mesmo gerar constipação. Quando presentes no reto, mais próximos da borda anal, podem dar a sensação de urgência evacuatoria e sangramento vivo no vaso sanitário. A faixa etária mais prevalente de aparecimento se dá entre a quarta e quinta décadas de vida, porém podem surgir em várias idades. Em casos mais avançados podem obstruir o trato digestivo nessecitando de operação de urgência.

 

Diagnóstico
O diagnóstico do câncer colorretal é feito a partir de suspeição clínica, exame físico e proctológico (toque retal) e por colonoscopia com biopsia da lesão. Todo pessoa com fator de risco e mais de 50 anos deve ser submetido a pelo menos uma colonoscopia para investigação populacional deste tipo de câncer. O aparecimento dos sintomas acima em qualquer idade também deve motivar a realização de colonoscopia, tanto para a exclusão ou confirmação do diagnostico quanto para remover pólipos que no futuro podem se malignizar.

 

Estadiamento
Todo câncer colorretal diagnosticado deve ser estadiado (ou seja, avaliar o quanto está avançado), determinando-se o tamanho, a localização, o comprometimento de gânglios linfáticos regionais e presença ou não de metáteses a distância, para que a estratégia de tratamento seja traçada. Os exames necessários são tomografia computadorizada de abdome e tórax, marcadores tumorais dosados no sangue (CEA), Pet Scan, entre outros.

 

Tratamento
O tratamento do câncer colorretal é multidisciplinar, envolvendo a cirurgia, quimioterapia, radioterapia e reabilitacao. O tratamento cirúrgico pode trazer a cura, e se baseia na ressecção do segmento de intestino com o tumor, juntamente com os gânglios regionais que podem conter metástases locais. A quimioterapia e radioterapia podem ser utilizadas antes ou depois do tratamento cirúrgico como adjuvantes ou isoladamente em casos de doença avançada.

A cirurgia pode ser feita por laparoscopia ou pela modalidade convencional, devendo ser individualizada a decisão da via de acesso cirúrgico de acordo com cada caso.